Cães Castro Laboreiro
Criação e Selecção do Cão de Castro Laboreiro
        

O CÃO CASTRO LABOREIRO
 
A origem do Cão Castro Laboreiro perde-se na bruma imemorial dos mais arrecuados tempos.
 
O outrora recôndito solar e a cultura castreja da Serra da Peneda são, entre outras, algumas das razões, pelas quais esta lendária raça Portuguesa é uma das mais antigas.
 
Os castros eram centros populacionais continuamente habitados, fortificados por muralhas. Julga-se que os Castros eram locais de refúgio durante as guerras tribais Célticas e pré-célticas. No entanto, a tradição do nome romano Castram Laborarum, quer dizer acampamento de trabalhadores, ficou como característico desta povoação.
 
Castro Laboreiro terra isolada durante séculos, conheceu ultimamente alguns beneficios do progresso. Sobre fundamentos inegáveis de origem Romana, elevam-se as ruínas de um castelo mouro. As ruínas conservam ainda duas entradas, destinadas a peões e cavaleiros. Uma terceira porta de comunicação, foi destruída pouco pelos castrejos, persuadidos que encontrariam um tesouro entre os escombros. Tomado aos Leoneses por D. Afonso Henriques teve foral de Sancho I, o povoador, segundo as Inquirições de 1258, e de D. Manuel em 20.11.1513.
 
Parte da população tem duas moradas; uma em sítio baixo - a inverneira - e outra mais no alto - a branda. Os seus moradores foram objecto de um estudo antropológico de Fonseca Cardoso (Portugália, I,P., 1889). Conservam ainda alguma indumentária típica e primitiva: «capa», «socos» e polainas de burel.
 
Assim os Cães Castro Laboreiro mantiveram-se durante muito tempo em relativo estado de pureza, pois sempre satisfizeram plenamente as necessidades daquela população, sendo por isso um cão bem adaptado, perfeitamente equilibrado e nada exigente.
 
Cão de Castro Laboreiro é o produto de uma selecção de milhares de anos, o que lhe garante uma "empatia" com o dono superior a qualquer raça moderna.
Seleccionado como cão de raça e de trabalho ao longo dos séculos, é um cão versátil, cuja docilidade, agilidade e coragem, lhe permitem hoje, ser um cão de eleição pelas suas raras qualidades de carácter e antiguidade genética. No limiar do sec. XXI o Cão Castro Laboreiro, volta a ser procurado como cão de guarda e companhia.
A sua raridade resulta de um pequeníssimo efectivo de fêmeas reprodutoras.
Hoje, o efectivo da Raça Castro Laboreiro está em crescimento, havendo uma extraordinária progressão em quantidade e qualidade. Entre nós, a qualidade geral da produção tem aumentado muito, e tudo leva a crer que se venham a estabelecer novas linhas dentro da Raça, contribuindo para o seu progresso e assegurando a sua vitalidade.
No século XXI, O Cão de Castro Laboreiro será sempre por excelência o guardião de gados, mas, para além de ser o Cão que maior prazer ao seu dono pela sua companhia, continuará a surpreender pela sua natural aptidão como cão protector.
 
 
Cão Castro Laboreiro é um dos tesouros vivos de Portugal que enche de orgulho o menos patriota dos amantes desta Raça singular.
 
A Nossa História

A história da nossa relação com cães Castro Laboreiro remonta ao séc. XX, à década de cinquenta, ano de 1957. Ano em que foi adquirida a nossa primeira cadela da raça Cão de Castro Laboreiro. A ”Mimosa” era um cadela de trabalho, cor do monte que custou a módica quantia de 500 escudos há época.  A pastora/ castreja de regresso da Serra da Peneda não tencionava vender a “Mimosa” , mas a oferta era irrecusável, e a “Mimosa” rumou até à nossa quinta. Fui crescendo ouvindo histórias do fantástico mundo de “Mimosa”. Histórias que hoje recordo com carinho e saudade, cujos protagonistas já não fazem parte do mundo dos vivos.

A relação com os nossos “Castros” é fundamentada na paixão e no respeito por estes grandes amigos. Faz parte da nossa vida o convívio diário, desde tenra idade, com o amor incondicional, a cumplicidade, a amizade e a dignidade destes seres maravilhosos que nos ensinam, a todo momento, o quanto o homem se tem afastado dos valores mais importantes que deveriam permear as relações sociais: a liberdade, a igualdade e a fraternidade.

Não pode existir na natureza um relacionamento mais afectuoso e verdadeiro do que a de um cão Castro Laboreiro e uma criança. Esta relação pode trazer à educação de um homem parte daquilo que convencionamos chamar de “berço”. Berço é mais do que educação. É saber compreender as leis da natureza e entender que existirá sempre uma reacção, uma reciprocidade a todos os actos que praticamos na vida.




O modelo de criação dos nossos Castros Laboreiro fundamenta-se no conceito de matilha; grupos organizados hierarquicamente, onde o que prevalece é a ordem e não a ferocidade. Tão importante quanto a aparência física de um cão é o seu carácter e equilíbrio. Portanto também não temos canis.

A nossa dedicação à raça Cão de Castro Laboreiro não tem por objectivo obter lucro, apenas o retorno suficiente para lutarmos contra uma raça em vias de extinção (nomeadamente as antigas linhagens de cães de trabalho do solar), mantermos a nossa criação ao mais alto nível, produzindo cachorros progressivamente mais homogéneos, na perspectiva de que quando a genética é forte e a nutrição excelente o ambiente faz grande diferença.

Visite-nos e deixe-se envolver nesta paixão.
 
 
A Quinta de Olivão

A Quinta de Olivão, espaço com 14 ha, dos quais 8 ha são área florestal e os restantes 6 ha são área agrícola é um local privilegiado dotado de excelentes condições, quer naturais quer climáticas, idênticas em tudo às do solar, favoráveis à preservação, recuperação e selecção da raça Cão de Castro Laboreiro.

A nossa actual matilha é um dos efectivos existentes mais puros da antiga linhagem de cães de trabalho do solar, constituindo a manutenção dessa 'pureza' uma das regras definidoras da política de emparelhamentos.

Segue-se assim uma orientação, que não sendo aquela que mais frutos dá na produção de grande mercado, é seguramente a que mais interessa à raça no seu todo, ao permitir a obtenção de reprodutores de grande pureza étnica e consequente determinismo, salvaguardando e seleccionando um núcleo genético cuja existência é essencial à variabilidade na raça Cão de Castro Laboreiro.


 
 
A Nossa Missão

A nossa missão é de perseguir com obstinação a preservação, recuperação e selecção de um cão reconhecido pela sua rusticidade, funcionalidade e nobreza de carácter desde tempos de outrora, e um comprometimento total quanto à ética, transparência e honestidade junto aos nossos clientes nacionais e internacionais.

Consideramos que o nosso diferencial é de facto a nossa paixão, seriedade, responsabilidade e respeito para com a raça o que tem assegurado um gradativo aumento no sucesso dos nossos cruzamentos e na homogeneidade das nossas ninhadas. Uma realidade nos dias de hoje. Sempre estaremos extremamente focados na preservação das antigas linhagens para que se não perca a tipicidade, a singularidade e os padrões raciais do Cão de Castro Laboreiro.
 

Sabemos do longo e custoso caminho à nossa frente, mas temos como crença um grande e promissor futuro para o Cão de Castro Laboreiro.


 
 
 

 

 TOPO DA PÁGINA

 
 Copyright © 2000-2014 Villa Laboreiro - All Rights Reserved
Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação
deste conteúdo é expressamente proibida, salvo com previa autorização